O TRABALHO DA CRIANÇA NA FAMÍLIA

Resultado de imagem para foto de neuropsicologia É de grande importância para o desenvolvimento neuropsicológico da criança as pequenas atividades que realiza no cotidiano da família. Através destas atividades se estimula a formação das funções executivas, tão importante para a construção da relação com a vida.

Segundo Lezak, (2004), as funções executivas são fundamentais ao direcionamento e regulação de várias habilidades intelectuais, emocionais e sociais.

Os pais precisam refletir sobre a importância deste processo de psicoeducação, diferenciando o objetivo do trabalho do adulto e do trabalho da criança.

O objetivo do trabalho que a criança realiza é diferente do adulto, o adulto normalmente escolhe a atividade e realiza de forma mais rápida, o adulto trabalha para uma produção eficiente. Em contrapartida a  criança por outro lado trabalha para dominar a atividade, para aperfeiçoar uma habilidade: é capaz de ficar dias esfregando um chão e um belo dia aquela atividade não desperta mais interesse, não por preguiça ou qualquer outro motivo, mas sim por que domina a habilidade e vê como objetivo da construção do self na atividade plenamente alcançado.

A criança desde mais tenra idade encontra um enorme prazer em imitar o que os adultos realizam, o prazer de fazer por si só , desenvolvem então diferentes habilidades e através delas desenvolve a sua auto estima, a segurança , aprende a planejar uma ação , tornando física e mentalmente independente e responsável, desenvolvendo o seu autocontrole emocional .

No dia a dia , em sua casa , de oportunidade de seu filho vestir-se, comer sozinho, arrumar seus brinquedos ,etc … Com estas atividades tão simples eles aprendem a se concentrar, para controlar suas mãos , se deslocar e agir com cuidado, aplicam a logica para a busca de soluções .

Estas atividades são a base para todas as áreas de aprendizagem, não só na infância, mas na vida. Aprender a fazer atividades simples e ao mesmo tempo complexas, atividades que observa a todo o momento na família e que o ajudará a construir a sua participação social entendendo o seu papel de cidadão no mundo.

Dicas Práticas:

  • Ofereça a criança a oportunidade de realizar sozinha as diferentes atividades. Para tanto organize seu armário junto com ela , colocando as mudas de roupas classificadas , utilize critérios como por exemplo : roupa de sair , roupa de ficar em casa ,etc

  • Arrume junto com ela a mochila que vai para escola:

  • Ofereça a criança oportunidade de se lavar, de inicio demonstre como fazer, gradativamente estimule a fazer por si, orientando sempre que observar a necessidade para que realize um bom trabalho.

  • Estimule-o a participar dos afazeres da casa, como dispor a mesa, esticar a cama, etc… isto criará uma responsabilidade.

  • Convide-o preparar o lanche ou qualquer atividade de culinária, ele fará com enorme prazer, preparando-se para vida.

  • Incentive-o a cuidar do meio ambiente, seja o modelo, não jogue lixo nas ruas, cuide dos jardins, poupe água e luz… Isso será um exercício para todos. Um exercício de vida e de ecologia.

  • Exercite a regras de cortesia na família, comece desligando a tv no horário das refeições, converse com seu filho, agradeça e desculpe-se, etc , lembre-se você é o modelo, portanto fale baixo , não faça aquilo que julgar inadequado ao convívio social .

  • Estimule o zelo pelos seus pertences, seja brinquedo, mobílias, roupa,etc…Não permita que seu filho inutilize qualquer objeto por menor que seja… Isso pode ser o diferencial quando ele for adulto com relação a vida-

  • Estimule ao uso adequado de cada espaço físico : corremos no play, jogamos bola no espaço aberto , comemos na mesa de jantar , etc . Exercícios deste tipo ajudam a criança a perceber algumas regras e o comportamento adequado nas diferentes situações sociais.

Experimente, cuide de pequenos detalhes para que no futuro seu filho possa desenvolver a autonomia na sua relação com a vida.

Por  Maria da Conceição Nogueira -CRP-

Psicóloga, Especialista em Psicologia Escolar , Psicopedagoga e Neuropsicóloga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *